Ir para o conteúdo
ou

0 comunidades

Nenhum(a)

Tela cheia

Guitarra e teoria musical

30 de Junho de 2016, 0:00 , por Junior Fernandes Cabral - 0sem comentários ainda
Visualizado 35 vezes
Modelo de guitarra

Quem estuda guitarra certamente já se deparou com situações constrangedoras em que precisou fazer uma improvisação mas não sabia qual escala utilizar, ou ainda não sabia nem ver qual a tonalidade da música. Isso acontece pelo fato da grande maioria dos guitarristas não estudarem a teoria.

O site Descomplicando a Música traz um artigo incrível sobre guitarra, aliás, esse site é mestre no ensino de teoria musical aplicada ao instrumento, mostrando sempre como colocar a teoria aprendida na prática. Isso é extremamente necessário. É muito comum (e eu só me dei conta disso depois de aprender com o Descomplicando) o guitarrista começar a estudar e se dedicar à guitarra preocupado com a técnica. Esse é o mal do guitarrista. 

Todo mundo quer tocar uma música legal, difícil, se mostrar para os amigos, se orgulhar, então acaba ficando fã do seu professor que toca bem mais. O problema é que o grande enfoque para o músico iniciante é a técnica, a destreza, a precisão e a velocidade. Ele não está nem um pouco preocupado com a teoria por trás das músicas, e nunca ouviu sequer falar em improvisação. Então lá vai ele estudar técnica e mais técnicas. Os solos começam a aparecer, cada vez mais rápido, então começa o reconhecimento dos amigos, dizendo que você está tocando bem, que está rápido, e isso motiva você a continuar treinando técnica ainda mais para ficar mais veloz. 

Os exercícios de técnica na guitarra são muito motivadores, eles incentivam você a progredir rápido, e nosso cérebro rapidamente se acostuma com os padrões e com a repetição, começando a executar cada vez melhor os movimentos. Mas esse vício pela perfeição técnica pode acabar custando caro no futuro. Você sabia que para tocar uma música e gravá-la você precisa que ela seja de domínio público?

Música não é só velocidade, isso todos sabem (demoram, mas reconhecem, especialmente os guitarristas), porém os músicos medianos acham que o outro lado da moeda está no feeling apenas. Eles acreditam que o bom músico é aquele que toca rápido, com versatilidade e que tem feeling para trazer emoção também, tudo junto. Se o músico tem tudo isso, ele é o guitarrista perfeito. 

O que estou aprendendo ao estudar teoria no Descomplicando é que existe toda uma esfera (um universo) por trás da moeda da velocidade e feeling. Existe a base de tudo, a teoria musical. Sem ela, você não é nada! 

E como se pode aprender teoria musical? Estudando, obviamente. Porém estudar em qualquer lugar era muito difícil antes de eu conhecer o Descomplicando, afinal os livros arcaicos e pesados não ensinavam o que eu queria saber, falavam de muitos conceitos que eu nem conhecia, mostravam partitura sendo que eu nem sei tocar partitura, enfim, era um desastre total. Mas, graças a esse site hoje eu aprendi a teoria de verdade, e posso dizer que isso fez minha musicalidade evoluir drasticamente. Hoje eu consigo criar arranjos musicais, tocar notas pensando no motivo e na sonoridade de cada uma, sei improvisar e colocar meu tempero, minhas ideias nas músicas. Não sou mais um mero reprodutor (robô musical), sou um executor, um guitarrista criativo. 

Aprender escalas apenas não adianta. Você precisa aprender como aplicá-las, o motivo de cada escala existir, saber que as escalas formam campos harmônicos (você sabia disso) e que os campos harmônicos formam músicas. 

A música é composta por melodia, harmonia e ritmo. Quanto você sabe de harmonia? Essa é a parte mais complexa. Reproduzir melodias é fácil, difícil é entrar na mente do compositor e saber como arquitetar tudo. 

Não se engane, se você não aprender teoria musical, nunca vai sair da superficialidade. Na teoria mora o segredo da criatividade e da maestria musical. Dedique-se com afinco para evoluir de verdade, sem enganos ou ilusões aparentes. Use seu cérebro, seu raciocínio para ajudá-lo a desvendar os segredos da música como um todo. 

Guitarra é muito mais do que um instrumento, é uma expressão. 

Fonte: arquivo


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.