Ir para o conteúdo

PARTICIPA MARANHÃO

plataforma digital de participação popular do maranhão

ou

Acessos - comunidade

  • 215 comentários
  • 370523 acessos
 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Portaria da Sedihpop regulamenta o cadastramento de Comunidades Tradicionais no Maranhão

6 de Janeiro de 2022, 11:53 , por mariana moura - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 24 vezes

Foi assinada nesta quarta-feira (5), pelo secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, a Portaria nº 02/2022 – GAB/SEDIHPOP, que regulamenta o cadastramento de Povos e Comunidades Tradicionais no que se refere a articulação de políticas públicas e, especialmente, à realização de Consulta Livre, Prévia e Informada – medida obrigatória em casos de licenças ambientais. 

A portaria institui ainda o Núcleo de Proteção aos Direitos de Povos e Comunidades Tradicionais (NPCT), vinculada à Superintendência de Proteção e Defesa de Direitos Humanos (SPDDH) e Secretaria Adjunta de Direitos Humanos (SADH), que será responsável pelo registro e monitoramento das comunidades autodeclaradas tradicionais. 

A iniciativa é fruto de estudos e avaliações da equipe da Sedihpop, que se tornaram ainda mais urgentes após decisão judicial da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, que suspende todas as licenças ambientais que afetem direta ou indiretamente comunidades tradicionais e não tenham sido precedidas de Consulta Livre, Prévia e Informada. Além disso, determina que antes da emissão de qualquer licença ambiental, a SEMA consulte a Secretaria de Direitos Humanos sobre a existência ou não de comunidades tradicionais em áreas pleiteadas.

“Decisões ambientais estavam sendo usadas como se fossem reintegrações de posse; empresários estavam usando licença ambiental para promover desocupações de áreas, através da destruição de recursos naturais e expulsão de famílias”, destaca o secretário de Direitos Humanos, Francisco Gonçalves, que já solicitou à SEMA a relação de solicitações das licenças em andamento para adiantar os procedimentos. 

A realização de Consulta Prévia, Livre e Informada é obrigatória em áreas de comunidades tradicionais, conforme Convenção 169 da OIT, Decreto Federal nº 10.088/2019 e Portaria nº 76/2019 da Secretaria de Estado de Meio Ambiente. 

ESTRUTURAÇÃO

A partir da Portaria º 02/2022, fica criado o Cadastro Estadual de Povos e Comunidades Tradicionais (CECT), que estabelecerá o registro das comunidades autodeclaradas tradicionais no estado do Maranhão. Entretanto, ele não substitui os procedimentos de identificação, reconhecimento e certificação de Comunidades Quilombolas e Povos Indígenas, que seguem conduzidos na forma de seus respectivos instrumentos legais.

No cadastro, serão incluídas informações de delimitação e localização das comunidades, provenientes do bando de registro do Cadastro Ambiental Rural (CAR), da auto identificação do CadÚnico e do banco de solicitação de regularização quilombola do INCRA e ITERMA. 

O processo de inscrição de Povos e Comunidades Tradicionais no Cadastro da Sedihpop poderá ter início de duas formas: de ofício pela Sedihpop nas áreas já certificadas e por requerimento, proveniente da comunidade, de órgãos federal, estadual ou municipal, de entidades da sociedade civil ou de instituições da Justiça, mediante processo administrativo. 

O documento editado pela Sedihpop traz ainda todos as orientações em relação à inscrição, incluindo modelo de requerimento e declarações, bem como deixa claro em seu último artigo que a ausência de inscrição de qualquer comunidade tradicional no CECT da Sedihpop “não dispensa o dever de consulta prévia às comunidades e a responsabilização por eventuais danos decorrentes de licenciamentos ambientais”. 

 

 

 

Acesse a Portaria, clicando AQUI. 

 

 

 

Portaria povos tradicionais


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

* campo é obrigatório

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.