Ir para o conteúdo

PARTICIPA MARANHÃO

plataforma digital de participação popular do maranhão

ou

0 comunidades

Nenhum(a)

0 amigos

Nenhum(a)

Carla Santos da Silva

 Voltar a Blog
Tela cheia

SAÚDE: UM RELATÓRIO DAS NAÇÕES UNIDAS TOMA CERTEZA QUE O CONSUMO DE ANOREXIGENOS ANFEPRAMONA FOI AUMENTADO

9 de Abril de 2019, 3:05 , por Carla Santos da Silva - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1351 vezes
Anfepramona

Eles alertam sobre o uso indevido de substâncias para perder peso

A Argentina está em segundo lugar no mundo, atrás do Brasil, no uso desses medicamentos. Os especialistas atribuem essa imagem à obsessão generalizada de preservar a figura.

 

Mas que a Argentina é o segundo consumidor de anorexígenos como anfepramona no mundo (11,8 dose diária por mil habitantes atrás do Brasil que consome 12,5 dose diária por mil habitantes e à frente dos Estados Unidos cuja demanda é de 4,9 doses diárias por mil pessoas), produz alarme. Estas substâncias mal medicadas ou prescritas de forma excessiva podem produzir dependência. Além disso, como agem no sistema nervoso central, seu uso indiscriminado pode causar sérios efeitos prejudiciais.

 

O alerta foi apresentado pelo Conselho Internacional de Controle de Entorpecentes (INCB), um órgão de supervisão independente e quase judicial que é responsável pelo monitoramento da implementação dos tratados das Nações Unidas sobre controle de drogas. "A sobredosagem aguda (de anorexígenos) pode ser perigosa e levar a estados de pânico, comportamento agressivo e violento, alucinações, depressão respiratória, convulsões, coma e morte", diz o relatório.

 

De acordo com o chefe da Secretaria de Programação para a Prevenção da Toxicodependência e o Combate ao Narcotráfico, José Ramón Granero, os dados apresentados pelo relatório surgiram "de estudos realizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde da Nação ".

 

Embora não existam dados oficiais que revelem o perfil dos consumidores de anorexígenos anfepramona, nutricionistas e psiquiatras estimam que são "adolescentes e não-adolescentes que desejam melhorar sua imagem corporal, seriam adolescentes e mulheres entre 35 e 45 anos. anos ", disse o psiquiatra José Luis Covelli. Outros especialistas dizem que os principais requerentes são os maiores de 50 anos.

 

Autoridades da Administração Nacional de Medicamentos, Alimentos e Tecnologia (ANMAT), psiquiatras e nutricionistas consultados afirmam que uma das razões que poderiam explicar a posição internacional de nosso país sobre o uso desta substância é a prescrição inadequada recorrente de formulações incluindo anorexígenos, mas também ansiolíticos, diuréticos e laxantes. "Associação Anorético com ansiolíticos pode causar sérios problemas de saúde. Por esta razão, as disposições dos números ANMAT

 

2311 e 2316 de 23 de maio de 2002 proíbe a prescrição combinado dessas substâncias ", explicou Raquel Mendez, chefe de Drogas Psicotrópicas e Departamento da ANMAT Narcóticos.

 

As mesmas autoridades da ANMAT, no entanto, presumem que são os médicos que prescrevem fórmulas mestras ou receitas especiais que prescrevem duas prescrições para evitar infringir os regulamentos nacionais. "Eles fazem uma receita com o nome e a quantidade da substância anorética, e outra com componentes menores, como diuréticos e laxantes, mas que inclui ansiolíticos", disse o Dr. Méndez. A mesma fonte disse que atualmente está sendo estudado o número de prescrições prescritas com anorexia, quem são os médicos que as prescrevem, se os pacientes consumiram esses medicamentos e se também foram prescritos ansiolíticos. "Mas ainda não temos esses dados estatísticos", insistiu ANVISA (Agencia Nacional de Vigilancia Sanitraria) no Brasil.

 

A hipótese da maioria dos profissionais consultados - surpreendida pela posição do Brasil no consumo de anorexígenos - é que muitos médicos indicam que são uma lebre.

 

"A maioria dos que dizem que são homeopatas e prescrever receitas mestre específicos usam muitas vezes dizendo que estes requisitos são medicamentos homeopáticos quando eles estão realmente usando medicamentos alopáticos que incluem inibidores de apetite, ansiedade e até mesmo hormônios da tireóide", disse o psiquiatra Bernardo Rovira.

Os inibidores de apetite mais comumente prescritos no nosso país, como indicado na ANMAT, são: Sibutramina, correspondendo a medicamentos como "Aderan", "Downtrat", "Sacietyl" e "Sibu-tratobes", entre outros. Também fenproporex ( "Tratobes"), anfepramona, fentermina, mazindol e pemoline ( "Dimagrir", "Maxi-Tratobes" e "Samonter"), entre outros. E é precisamente sobre a prescrição de substância psicotrópica, mazindol, o relatório da JIFE chama a atenção. "No Brasil, enquanto o consumo de pemoline diminuiu devido à implementação de medidas mais rigorosas controles sobre prescrição dessa substância, o consumo de mazindol aumentou significativamente.

Referencias:

https://dieta-10.com/anfepramona

https://wikidasaude.com/anfepramona

 


Categorias

ciência
Tags deste artigo: anfepramona fenproporex anorexigenos inibidores de apetite

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

* campo é obrigatório

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.