Ir para o conteúdo

PARTICIPA MARANHÃO

plataforma digital de participação popular do maranhão

ou

Acessos - comunidade

  • 149 comentários
  • 234736 acessos
 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

“É fundamental manter espaços de diálogo”, diz escritor Mário Magalhães em debate em São Luís

27 de Agosto de 2019, 17:31 , por Maxwell Guerra Cunha Santos - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 7 vezes

Autor de livros como “Marighella: O guerrilheiro que incendiou o mundo” e com 25 prêmios jornalísticos e literários, o escritor e jornalista Mário Magalhães foi o convidado para a 13ª edição do Diálogos Insurgentes, realizada nessa segunda-feira (26), no Palácio Henrique de La Rocque.

Na palestra “2018, o ano que não acabou: democracia, autoritarismo e resistência”, o jornalista abordou temas também trabalhados em seu livro mais recente, intitulado “Sobre lutas e lágrimas – uma biografia de 2018”.

Para ele, a oportunidade de debater o tema publicamente é essencial diante da complexidade do atual momento que vivem as instituições brasileiras.

“A gente vive num país em que se busca asfixiar a livre expressão de ideias e o livre debate de ideias, então quando se tenta desclassificar quem pensa diferente, se tenta criminalizar aqueles que divergem, é fundamental manter espaços de diálogos em que todo mundo possa expressar suas ideias, seus pensamentos”, disse.

“O diálogo é o contrário da palavra única, a conversa é o contrário do monólogo, a democracia é o contrário do autoritarismo e da ditadura”, completou Magalhães.

Diálogos

Criados com a proposta de difundir o debate público sobre temas relevantes aos Direitos Humanos, o Diálogos Insurgentes é uma ação do Governo do Maranhão promovida por meio da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sehdipop).

“No Diálogos Insurgentes, tem uma variação de pessoas, de acordo com o tema, e o que é importante é a continuidade desse que é um programa de discussão dos direitos humanos, com quem não é ativista da área, no sentido de abrir várias frentes de debates sobre temas contemporâneos relacionados à sociedade brasileira”, afirmou o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves.

Sobre o tema desta edição, ele destacou a relevância do livro de Magalhães para a temática dos direitos fundamentais.

“Mario Magalhães escreveu um livro fabuloso, que é uma biografia de 2018, que assim como 1968, ajuda a explicar o Brasil contemporâneo, sobretudo no que diz respeito ao futuro da democracia e o respeito ao estado democrático de direito”, disse o secretário.

O analista de informática Francisco de Assis Henriques ficou sabendo do evento por uma amiga e fez questão de participar.

“Eu me interessei muito porque pelo atual momento político que o país está passando, é um assunto que me chamou a atenção”, disse.

“É uma ideia brilhante porque levar a possibilidade de debate para a comunidade é sempre a melhor opção”, completou o analista.

Sobre o autor

É autor da biografia “Marighella: O guerrilheiro que incendiou o mundo”, editada pela Companhia das Letras. Lançado em 2012, o livro está na 8ª reimpressão e recebeu seis prêmios: Prêmio Jabuti, Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), Prêmio Casa de las Américas, Prêmio Brasília de Literatura, Prêmio Botequim Cultural e Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo. “Marighella” foi adaptado para o cinema, com direção de Wagner Moura e produção da O2 Filmes. O filme estreará nos cinemas brasileiros em 20 de novembro de 2019.

É também é autor do livro “O Narcotráfico” (Publifolha, 1999) e co-autor dos livros “Viagem ao país do futebol” (DBA, 1998, parceria com o fotógrafo Antônio Gaudério); “Crecer a golpes” (C. A. Press/Penguin Group, 2013, edição de Diego Fonseca); “Ciudades visibles: 21 crónicas latinoamericanas” (RM, 2016, edição de Boris Muñoz), “11 gols de placa: Uma seleção de grandes reportagens sobre o nosso futebol” (Record, 2010, organização de Fernando Molica); e “O melhor da gastronomia e do bem-viver” (DBA, 2004, organização de Luiz Horta).

Mário Magalhães prepara, de novo para a Companhia das Letras, uma biografia de Carlos Lacerda (1914-1977), jornalista e político brasileiro, além de ter sido membro da União Democrática Nacional, vereador, deputado federal e governador do Estado da Guanabara.

Em junho de 2019, lançou o livro “Sobre lutas e lágrimas: Uma biografia de 2018” (Grupo Editorial Record).


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

* campo é obrigatório

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.